A construção e o meio ambiente

A construção e o meio ambiente

Meio ambiente: um grande problema

Pesquisa internacional realizada pela Civil Engineering Research Foundation (CERF),

entidade ligada ao American Society of Civil Engineers (ASCE) dos Estados Unidos,

revelou que a questão ambiental é uma das maiores preocupações dos líderes

 do setor (Figura 1), logo atrás de informática.

A razão desta preocupação decorre de alguns fatores objetivos.

Figura 1 figura1.jpg (21314 bytes)

O maior consumidor de recursos naturais.

Figura 2

O maior consumidor de recursos naturais:

O consumo de agregados naturais varia entre 1 e 8 toneladas/habitante.ano.

No Brasil o consumo de agregados naturais somente na produção de concreto

e argamassas é de 220 milhões de toneladas.

Em volta das grandes cidades areia e agregados naturais começam a ficar escassos,

inclusive graças ao crescente controle ambiental da extração das matérias primas.

Em São Paulo a areia natural, em sua grande maioria viaja distâncias superiores a 100 km,

elevando o custo para valores em torno de R$25/m3.

Figura 3figura3.jpg (24296 bytes)

 

A construção civil consome cerca de 2/3 da madeira natural extraída e

a maioria das florestas não são manejadas adequadamente.

Figura 4

Matérias primas escassas

Algumas matérias primas tradicionais da construção

civil tem reservas mapeadas escassas.

O cobre e o zinco, por exemplo, tem reservas suficientes apenas para 60 anos.

Embora estes valores possam sempre ser questionados,

certamente exercem influência no preço dos produtos, dificultando o uso.

 

Geração de poluição do ar

Além de extrair recursos naturais, a produção de materiais

de construção também gera poluição:

poeira, CO2. O processo produtivo do cimento

necessariamente gera CO2 gás importante no efeito estufa.

Para cada tonelada de clinquer produzido mais de 600 kg de CO2 são gerados.

As medidas de produção ambiental de outras indústrias e o crescimento da

produção mundial do cimento faz com que a participação do cimento no CO2

total gerado tenha mais que dobrado no período 30 anos (1950 e 1980).

Outros materiais usados em grande escala tem problemas similares.

Figura 5

Construção: o maior gerador de resíduos

Finalmente a construção civil é certamente o

maior gerador de resíduos de toda a sociedade.

O volume de entulho de construção e demolição

gerado é até duas vezes maior que o volume de lixo sólido urbano.

Em São Paulo o volume de entulho gerado é de 2500 caminhões por dia.

A Finlândia o volume de entulho é o dobro do lixo sólido urbano.

Os valores internacionais ocilam entre 0,7 a 1 ton/habitante.ano.

Em cidades brasileiras a maioria destes resíduos

são depositados clandestinamente.

Estes aterros clandestinos tem obstruído córregos e drenagens,

colaborando em enchentes, favorecido a

proliferação de mosquitos e outros vetores, etc

. levando boa parte das prefeituras gastar

grande quantidade de recursos públicos na sua retirada.

Figura 6

Vantagens ambientais da reciclagem

Nem todas as atividades de reciclagem

podem ter um balanço ambiental satisfatório.

Este balanço vai depender de inúmeros fatores,

desde especificidades tecnológicas, distâncias de transporte, etc.

No entanto, na maioria dos casos

Reciclagem pode reduzir a poluição

A reciclagem de resíduos pode reduzir a poluição.

A utilização de escória de alto forno e cinzas volantes

pela indústria cimenteira brasileira reduz

acentuadamente o volume de CO2 liberado na atmosfera.

 A reciclagem de sucata de aço reduz em cerca

de 90 % a geração de resíduos minerais.

Figura 7

Reciclagem pode reduzir o consumo de recursos naturais

A utilização de resíduos como matéria prima

reduz a quantidade de recursos naturais retirados do meio ambiente.

A reciclagem de uma tonelada de sucata de aço p

ermite uma redução em 90% no consumo de materiais primas naturais.

O entulho de construção reciclado pode

substituir em grande parte os agregados naturais

empregados na produção de concreto,

blocos e base de pavimentação.

Reciclagem pode reduzir o consumo de energia

Muitas vezes a reciclagem pode reduzir o

consumo de energia na produção de materiais.

A reciclagem de sucata de aço permite

a produção de um novo aço consumindo apenas aproximadamente 70% da energia

gasta para produção a partir de materiais primas naturais.

Já a utilização de sucata de vidro como matéria prima

para a produção de vidro reduz apenas em cerca de 5% o consumo de energia.

A substituição do clínquer Portland em 50 % por escória de alto forno

permite uma redução de cerca 40 % no consumo de energia.

Muitas vezes a distância de transporte é crítica em uma avaliação de balanço energético.

Redução do volume de aterro sanitário

Os resíduos não reciclados são depositados em aterros sanitários.

Estes aterros ocupam espaços cada vez mais valorizados,

especialmente aqueles próximos aos grandes centros urbanos.

Aterros sanitários concentram resíduos, muitos deles nociv

os e significam risco de acidentes ambientais,

mesmo que tomadas todas as medidas de técnicas de segurança.

Resíduo reciclado é produtivo e não ocupa espaço em aterros sanitários.

Resíduos nocivos podem ser "encapsulados" no processo de reciclagem.

Vantagens econômicas da reciclagem

A reciclagem pode auxiliar na produção de materiais

de menor custo, colaborando na redução do custo das habitações,

um dos mais caros e inacessíveis bens que

produzimos e da infra-estrutura - rodovias, estradas de ferro, barragens, etc.

Figura 8

  • A construção civil é responsável por entre 15 e 50 % do consumo dos recursos naturais extraidos.
  • Em países como o Reino Unido o consumo de materiais de construção civil
  • é de aproximadamente 6 toneladas/ano.habitante.
  • figura4.jpg (33003 bytes) figura5.jpg (23943 bytes)figura6.jpg (25799 bytes)
  • figura7.jpg (31697 bytes)
  • figura8.jpg (19653 bytes)
  • figura2.jpg (28336 bytes)

    Fonte:http://www.reciclagem.pcc.usp.b